quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Lenda de Oxum


Em um belo dia,
Sàngó que passava pelas propriedades de Èsù,
avistou aquela linda donzela que penteava
seus lindos cabelos a margem de um rio e de pronto agrado,
foi declarar sua grande admiração para com Òsùn.
Foi-se a tal ponto que Sàngó,
viu-se completamente apaixonado por aquela linda mulher,
e perguntou se não gostaria de morar
em sua companhia em seu lindo castelo na cidade de Oyó .
Òsùn rejeitou o convite,
pois lhe fazia muito bem a companhia de Èsù.
Sàngó então irado e contradito,
sequestrou Òsùn e levou-a em sua companhia,
aprisionando-a na masmorra de seu castelo.
Èsù, logo de imediato sentiu
a falta de sua companheira e saiu a procurar,
por todas as regiões, pelos quatro cantos do mundo
sua doce pupila de anos de convivência.
Chegando nas terras de Sàngó, Èsù foi surpreendido por um canto
triste e melancólico que vinha da direção do palácio do Rei de Oyó,
da mais alta torre. Lá estava Òsùn,
triste e a chorar por sua prisão e permanencia na cidade do Rei.
Èsù, esperto e matreiro, procurou a ajuda de Òrùnmílá,
que de pronto agrado lhe sedeu uma poção de transformação
para Òsùn desvencilhar-se dos dominíos de Sàngó.
Èsù, atravez da magia pode fazer
chegar as mãos de sua companheira a tal poção.
Òsùn tomou de um só gole a poção mágica e transformou-se
em uma linda pomba dourada,
que voôu e pode então retornar a casa de Esù.

3 comentários: